Programa online destinado a pessoas físicas e profissionais do mercado que desejam se capacitar e empreender ideias, produzindo eventos, para empresas como clientes.

COMO O PROGRAMA FUNCIONA

WEB AULAS

Conteúdo disponível 100% online, através de vídeos que poderão ser assistidos a qualquer tempo e onde quiser.

ATIVIDADES PROPOSTAS

Ao final de cada módulo você receberá conteúdo em PDF ser preenchido para testar novos ou atuais negócios

BÔNUS

Comunidade fechada exclusiva para troca adicionais de experiências e conteúdo exclusivo 

Milena Luisa

DÚVIDAS FREQUENTES

Estou muito crua, começando do zero (não tenho experiência com eventos). O [CRIE] Programa Criadores de Experiências é pra mim?

Sim, afirmo com todas as letras que  “eu não sabia nada de empreendedorismo”, sempre fui empregada/funcionária.



Eu era uma pessoa que tinha tudo para ficar com medo de ter muitas ferramentas na mão, de me enrolar toda e não conseguir aplicar nada.



Mas eu venci o medo e coloquei a cara pra fora.



Eu lembro que nas conversas que eu tinha com amigas, muitas me apoiavam, mas eu sentia que várias delas não botavam fé, sabe? E eu me sentia, confusa ou até incapaz.



Quando eu conversava com alguém que já era do ramo de negócios, as vezes riam das minhas perguntas, perguntavam em que mundo eu vivia, por que falava muito em sonhos, ideias apaixonantes e pouco sabia o quanto teria de real retorno destas ideias.



Quando eu fui a um evento de negócios, ao vivo, fiquei intimidada com tantas profissionais ao meu redor falando dos seus projetos grandes e incríveis e eu ainda nunca tinha realizado um que pudesse dizer que tinha realizado do começo ao fim.

Mas voltei para casa, sentei na frente do computador e foquei em estudar, testar, aplicar cada passo do Criadores de Experiências para transformar as MINHAS ideias em PROJETOS que as empresas pudessem se interessar.



Os primeiros projetos pareciam muito sonhadores, fantasiosos até, várias pessoas não colocaram muita fé que faziam sentido. As dúvidas duraram até a realização do primeiro projeto, quando recebemos agradecimentos e depoimentos de famílias que estiveram no evento.



Foi quando entendi que poderia cobrar pelas minhas ideias e entregar projetos de eventos exclusivos e personalizados a necessidade dos meus clientes.



Eu conhecia todas as ferramentas de gestão para fazer o melhor evento?



Ainda não.



Isso me impediu de aplicar os conhecimentos do Programa Criadores de Experiências e conseguir um bom resultado?



Definitivamente, não.



Mas como eu fiz isso?



Todas me perguntam. Perguntam muito.



Eu mergulhei de cabeça, pesquisei e observei os concorrentes, analisei a fundo cada possibilidade de me diferenciar. Eu estava focada no objetivo de tirar o melhor de cada aprendizado, colocar tudo em prática e é claro ganhar um bom dinheiro.



Eu troquei ideias com os colegas de negócios similares, fui em eventos, investi meu suor em tudo.



Mesmo diante da dúvida mais básica, eu busquei as soluções que estavam a minha disposição.



O que eu quero dizer com isso?



Que eu SEI que mesmo as pessoas com menos conhecimentos, assim como eu era, conseguem aplicar os conteúdos do Programa e ter bons resultados.



E como eu sei disso?



Eu vi isso acontecer comigo, inúmeras vezes.



Eu não sei se você sabe disso, mas quando eu estava grávida do Artur, do Mateus e até do Pedro, eu ficava pensando em lugares que eu pudesse ir e que fossem amigáveis às famílias. Esses lugares eram e ainda são escassos. Então essa era a minha missão: explicar a metodologia de forma que alguém com zero conhecimento conseguisse entender tudo. Detalhe por detalhe. E conseguisse aplicar, para assim termos mais e mais empresas investindo em eventos amigáveis às famílias e que tanto empresas quanto os Criadores de Experiências ganhassem dinheiro com isso.



Sabe o que eu fiz?



TBC - Tirei a bunda da cadeira, pensei em um evento, imaginei ele lindo, bem colorido, como eu gosto de fazer e fui escrever (desenhar) um projeto, detalhar o que eu esperava dele. Mas pra quem eu iria vender esse projeto se eu não sabia vender nada? (era assim que eu pensava)... Definitivamente eu não sabia que podia vender alguma coisa.

 

O que eu quero dizer com isso?



Tudo que você precisa saber sobre Eventos e todas as ferramentas necessárias estão no Programa Criadores de Experiências. Explicado em detalhes.



Independente de você ter conhecimentos prévios ou não.



Pode ser que você tenha dúvidas?



Pode.



Você vai ter que lidar com elas sozinha?



Não.



A comunidade que vamos criar vai estar lá para te ajudar. O meu suporte, treinado diretamente por mim e com o qual eu tenho contato diário, está lá para te ajudar e é claro eu Milena Luisa estarei pessoalmente falando com você.



A verdade é que eu acredito fortemente que você só não consegue aplicar o Programa Criadores de Experiências se você não quiser.


Vale a pena fazer o [CRIE] Programa Criadores de Experiências se eu ainda não sei o que vender, criar ou pra quem vender?

Eu já perdi as contas de quantas vezes me perguntei isso.



E, neste texto, eu vou responder essa pergunta de forma categórica e definitiva.



Mas, para isso, eu preciso te contar uma coisa.



Ou melhor: vou te contar provavelmente A história mais contada e recontada de todos os tempos, eu peguei na internet tá.



Foi Platão a primeira pessoa que contou essa história, lá pelos anos de 348 antes de Cristo, e eu vou contar aqui do meu jeito.



Imagine a seguinte situação:



Dois homens viviam dentro de uma caverna e, por medo ou incerteza, nunca saíam de lá - ou sequer chegavam perto da saída.



E por nunca terem chegado perto da saída, tudo o que eles conseguiam ver eram as sombras daquilo que existia lá fora.



Aquilo era o que eles conheciam como realidade.



Quer dizer que aquilo que era a realidade?

Não.



Mas de dentro da caverna era impossível saber o que tinha lá fora.



Agora, por que eu tô te contando isso?



Algumas poucas pessoas deixariam de fazer o Programa Criadores de Experiências por ainda não terem ideia de que evento, produto ou serviço lançar e vender.



O problema é que, sem fazer o Programa Criadores de Experiências, fica difícil de entender que tipo de produto ou serviço específico é possível, quais habilidades você pode e deve desenvolver.



Tentar descobrir um nicho de mercado, criar um evento, produto ou serviço ideal sem fazer o [CRIE] é o mesmo que esses homens tentarem entender o mundo fora da caverna sem sair da caverna.



Em outras palavras, o Programa Criadores de Experiências abre os seus olhos para uma realidade, um novo olhar, diferente do que você vive.



E é isso que aumenta drasticamente as chances de você encontrar seu produto ou serviço.



Logo, se você não sabe o que vender, a maior recomendação que eu posso te dar é se inscrever no Programa Criadores de Experiências enquanto pode, saia da Caverna.



Fez sentido para você?



Se ainda não, deixa eu complementar esse raciocínio com um fato simples.



Vou te contar a seguinte história:



Outro dia, às 5 horas da manhã, meu filho Pedro, de 6 anos, foi até o meu quarto, me acordou e perguntou:

- Mãe, quando eu crescer e 'ser" adulto eu vou poder ser youtuber?



Eu falei pra ele:



- Filho,o correto é "quando eu for adulto"- Já tá pensando no que trabalhar? haha.



E completei:



- Sim, você deve fazer algo que goste sim.



E o Pedro perguntou:



- E eu vou poder comer besteirinhas?



- Vai poder sim filho, e você que vai saber a quantidade.



- Eu vou poder passear, mãe?



- Sim, vai poder.



- Mas mãe, quando eu crescer quem vai cuidar de mim?




- Você vai cuidar de você mesmo.



-Ah… [Silêncio]... Mas e mãe, como eu vou fazer as coisas?



- Deixa eu te explicar qual é a preocupação do meu filho:



Ele tem 6 anos.



Ele passa 4 horas na escolas e ele só vai ao banheiro se alguém autoriza.



Ele só come se alguém autoriza ele.



Ele está o tempo todo com alguém: pai, mãe, professoras.



Foi aí que a dúvida surgiu na cabeça da criança:

se ele vai casar, morar em outra casa, longe da família, quem vai cuidar dele?



Na cabeça dele, é inconcebível não ter uma lista de regras.


Por que eu to te contanto tudo isso?



Porque na minha cabeça é muito difícil você conseguir visualizar um evento, produto ou serviço capaz de ser ideal pra você, pro seu mercado sem te conhecer um pouco, sem ter certeza que você compreende alguns conceitos....



Infelizmente, sem fazer o Programa Criadores de Experiências, vai te faltar conceitos que serão determinantes para você conseguir visualizar um produto ou serviço que se encaixe na sua realidade e que seja capaz de gerar dinheiro.



Logo, se você não sabe o que vender, mas quer fazer viver de eventos, seu primeiro passo é se matricular no Programa enquanto você ainda pode, se ainda estiverem sobrando vagas.



Antes de eu entrar nesse mundo, eu estava na caverna.



Antes de entrar de cabeça no mundo dos eventos, eu via o futuro com a mente do presente.



Somente depois de estudar, modelar, conhecer e por em prática os conteúdos do Programa Criadores de Experiências eu visualizei que várias pessoas também eram como eu e precisavam sair das suas cavernas.



E o mais interessante é que  tudo isso estava na minha cara o tempo inteiro: eu só não conseguia ver.



Como assim não conseguia ver, Milena?



As vezes é isso que acontece: as oportunidades passam na nossa frente e a falta de maturidade ou conhecimento não nos permite enxergar. Já ouviu dizer que o ônibus das oportunidades passa pra todo mundo, mas só entra nele quem levanta a mão, pára o ônibus e embarca?



Por isso, quando alguém me pergunta:



- Milena, mas eu não tenho um produto ou serviço para vender. Será que eu devo fazer o Programa Criadores de Experiência?



Minha resposta é sempre categórica: sim!



Por quê?

Porque o Programa Criadores de Experiências é o equivalente a sair da caverna.



Dentro da caverna não dá para ver. Você precisa sair dela para enxergar.



O que você tem que fazer agora é dar o primeiro passo em direção a sair da caverna e se inscrever no Programa Criadores de Experiêncisas.



O [CRIE] Programa Criadores de Experiências é online ou presencial?

O Programa Criadores de Experiências é 100% online que você pode ver e rever quantas vezes quiser, na sua própria velocidade, no horário que desejar, de qualquer lugar do mundo que tenha uma conexão de internet.



E por que o programa é online e não presencial?



Essa foi uma decisão estratégica, pois acredito que todos tem pelo menos um celular conectado na internet e acredito muito no poder da comunicaçõ digital.

E o que eu quero dizer com isso?



Que acredito que você é capaz de ter muito mais resultado quando você consegue focar no seu objetivo.



Então imagina só….



...se você não precisasse pegar trânsito para ir a um curso....

...ou pagar passagem de avião….

...pagar hospedagem…



Imagina só....



...se você pudesse ver as aulas na hora que bem entender….

...no lugar que bem entender….



Imagina só…



...se você pudesse começar a ver o curso no dia e na hora que quisesse...

...no lugar que você quisesse...

...sem precisar sair de casa...



Imagina se você pudesse fazer um curso no qual o curso se adapta a você e não você ao curso.



É por isso que o Programa Criadores de Experiências é online.



Para você ter o controle de como, quando e onde você consome o conteúdo.

O que está incluso no Programa?

Esse é um programa de 9 módulos, todos online. Há ainda alguns bônus, sendo 4 Webinários (aulas online, ao vivo) e 1 encontro para estudo de caso. Serão mais de 50 horas de conteúdo de valor.
Você receberá ainda, todo o material de apoio em .pdf devendo fazer as atividades propostas e com isso você acompanhará o seu desenvolvimento.

Quanto tempo terei de acesso a plataforma do Programa?

O acesso é ilimitado, enquanto o programa existir, você pode assistir de onde quiser e quantas vezes quiser. Sem letras miúdas e sem pegadinhas.

Preciso ter uma empresa para entrar no [CRIE] Programa Criadores de Experiências?

A reposta é simples, não, você não precisa ter uma empresa. Dentro do programa vou explicar direitinho... Você vai adorar saber que dá sim pra fazer muita coisa e com custo muito, muito baixo.

Já tenho experiência no ramo, o que eu faço?

Como não há um teste de nivelamento e nem acho que isso ajudaria em nada, tenho certeza que vamos rever conceitos juntas e vamos sair do básico e ir até a gestão de eventos grandiosos, de posicionamento de mercado, discutir conceitos novos e tendências. Vem que você vai se surpreender. O mercado está mudando como nunca, e tudo isso eu explico lá no [CRIE] Programa Criadores de Experiências.

Como convenço meu marido, pai ou parceira de negócios a investir no Programa Criadores de Experiências comigo?

Há várias razões possíveis para seu marido, pai ou parceira de negócios ficar reticente em relação a investir no Programa com você.


Quando eu falo parceira de negócios ou até de vida, pode ser sua chefe, sua esposa, seu marido, uma sócia ou sócio da sua empresa.


Um dos motivos mais comuns é a pessoa achar que o programa, por ser online, trata-se de uma falcatrua, só mais uma solução milagrosa para arrancar dinheiro de pessoas ingênuas.


E francamente… se a pessoa não sabe do que se trata, é natural achar que o Programa Criadores de Experiências não vale nada.


Se alguém que eu não conheço me falasse que é possível aprender todo esse conteúdo, sem me mostrar a jornada necessária, eu também duvidaria.


É atribuída a Abraham Lincoln a seguinte frase: Pode-se enganar a todos por algum tempo;... Pode-se enganar a todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo.


Talvez a pessoa simplesmente não te leve tão a sério.


Não é incomum ouvir histórias como essa que traduzem exatamente o que muitas das pessoas passam antes de se empenharem em algum novo projeto .


Eu já ouvi várias histórias parecidas com essa.



Você fala com o Marido, parceiro de negócios etc... Fala com muita energia, empolgação total, começa a ver seu futuro mudando, as ideias já começando a fluir, cheia de gás, e... e... recebe essa resposta:



- Nossa que legal, parabéns! Fico feliz. Será que você passar no supermercado e trazer creme dental e desodorante, que o meu está acabando, por favor? Ah, e não esquece de trazer sal grosso.


É um banho de água fria, né? Disfarçadamente a pessoa disse um “para de inventar maluquice” e faz algo de útil.


Eu já ouvi histórias parecidas várias vezes.


Se aconteceu com você, pode ser que o seu parceiro de negócio não tenha visto todo o material que você já viu.


A primeira coisa que eu faria é mostrar umas das minhas lives.


Chega junto da pessoa e fala: “Reserva uma hora do seu tempo. A gente vai assistir a um negócio aqui juntos”.


E assistam juntos, assistam o material todinho juntos. É a primeira coisa que eu faria.


As lives são materiais de introdução, como se fosse uma amostra do conteúdo do Programa Criadores de Experiências.


Lá eu mostro como fazer, como eu fiz e estas são evidências de que o Programa funciona.


Eu explico exatamente o que é e para que serve, como funciona, sem segredos.


Provavelmente foram esses materiais que te convenceram a investir no Programa. E esses conteúdos têm uma grande possibilidade de convencer seu parceiro também.


Fica mais fácil de convencê-la a entrar contigo nesse investimento se a pessoa sabe do que o Criadores de Experiências se trata


Agora, pode ter outro motivo para o seu parceiro de negócios não querer investir no Programa.


A falta de confiança em você.


A descrença absoluta de que você terá a persistência necessária para concluir e implementar os aprendizados.


E não o culpe.


Pode ser que um dia você tenha quebrado a confiança dessa pessoa.


E você nem precisa ter pisado na bola com um erro gigante.


Às vezes, pequenos atos podem reduzir nossa credibilidade.


Aquela vez que você entrou na academia e disse que seria diferente, que iria se dedicar.


Ou aquela vez que garantiu que entraria de vez na dieta, mas não conseguiu segurar a barra por dois meses.


Qualquer outra vez que você combinou uma coisa e não cumpriu exatamente à risca.


O problema é que você entra em um ciclo vicioso que só te empurra para baixo...


Seu parceiro não investe em você porque acha que não terá resultados.
Você deixa de estudar, de evoluir e ganhar novas capacidades.
Sem evoluir, as chances de fracassar no futuro são muito maiores.

E só tem um jeito de quebrar esse ciclo vicioso.


O único jeito de quebrar essa sequência de pessimismo é dando esses 2 passos:


1- Admitir o seu erro para o seu parceiro. Reconhecer que um dia você não cumpriu o prometido em algum momento, que jogou para baixo do tapete um erro e que isso não vai funcionar mais.


2- Explicar que você precisa quebrar esse ciclo. Que essa é a sua hora de mudar esse jogo.


Até porque, esse ciclo não ajuda ninguém. O seu parceiro de negócio quer estar ao lado de alguém que não tenha resultado?


Claro que ele quer alguém que dê resultados, que acrescente.


Nós não somos santos. Todos pecamos, todos nós erramos. O que não dá é continuar achando sempre que o único resultado da sua vida é o fracasso.


Então, chama o seu parceiro de negócio ou de vida para uma conversa e fala o seguinte:


“Se eu continuar desse jeito, vou ser a eterna profecia que não dá certo. A promessa que não vinga nunca. E chegou a hora de mudar essa profecia.


Você investe em mim, apesar de eu ter pisado na bola em algum momento no passado. Eu estou dando minha palavra que vou doar cada gota de suor do meu corpo para fazer isso dar certo.

“Ninguém vai estudar mais do que eu. Não vou vir com desculpa esfarrapada”.


Se for o seu marido ou esposa, imagino que ele não queira fazer parte de um casal sem resultados.


E eu vou ser bem realista com você. Só existem dois cenários possíveis depois que você entrar no Programa:


1- Você vai lá, monta seu projeto e retorna com todos os juros e correções monetárias o investimento que o seu parceiro fez. É a hora de lavar a alma.

2- Você não faz o que prometeu. E isso é totalmente possível também. Porque fazer o resultado, exige tempo, esforço, dedicação. Dá um trabalho do caramba e se você não se dedicar, vai ser complicado...


Nesse último caso, você aciona a garantia incondicional de 30 dias. Se você não atingir os objetivos esperados, ou se o o Programa simplesmente não for o que você esperava, é só mandar um e-mail para a minha equipe que eu te devolvo todo o dinheiro.


Aí não tem o que o seu parceiro de negócios argumentar. Não tem como vocês perderem?


Porque você vai devolver cada centavo investido para ele. Entregar na mão todo o dinheiro que ele gastou.


Mas o seu parceiro tem que olhar no seu olho e ver que agora vai dar certo.


Deixa eu te falar agora a coisa mais importante.


Qualquer discussão entre parceiros, não basta estar com todos os argumentos na ponta da língua. Você tem que estar decidido do seu posicionamento.


Eu tenho certeza que você já entrou em uma conversa que a outra pessoa ganhou porque estavam mais confiante.


Entenda o seguinte: em um debate, quem tiver mais confiança, vence.


Você está com tudo, vai lá!

Poderei me intitular oficialmente como Produtor de Eventos após finalizar o [CRIE] Programa Criadores de Experiências?

Oficialmente não existe uma certificação específica para a categoria, bem como uma formação tradicional ou um curso universitário relacionado a este nicho e sim cursos superiores ou cursos de extensão relacionados ao segmento. Desta forma ao aplicar a metodologia você se apto a desenvolver e realizar projetos para o mercado de acordo com a necessidade do seu cliente. Desta forma poderá se tornar um prestador de serviços de organização de eventos capacitado. O título CRIADORES DE EXPERIÊNCIA é uma nomenclatura criada de forma a oferecer uma oportunidade de você se diferenciar dos demais existentes no mercado.

Minha dúvida não está aqui relacionada, como eu faço?

Fique tranquila, é só enviar um email para contato@milenaluisa.com que logo logo te responderemos. Detalhe, serei muito grata a você, pois a sua dúvida pode ser a dúvida de várias outras pessoas...

30 Dias de Garantia incondicional

Se você não ficar satisfeita com o conteúdo ou que o programa não é para você, 
é só mandar um e-mail e que devolveremos todo o seu investimento. 
Sem pegadinhas.Você tem a minha palavra.